A Fragilidade e a Força

 

“Quando uma pessoa nasce, é fraca e flexível; quando morre, é forte e dura. Quando uma árvore cresce, é tenra e flexível; quando se torna seca e dura, morre. A dureza e a força são atributos da morte. A flexibilidade e a fraqueza são a frescura do ser. Por isso, quem endurece nunca vencerá.”

 

 

Levando em consideração o tamanho do mundo e a quantidade de pessoas que vivem nele, poucos conhecem verdadeiramente as obras do cineasta russo Andrei Tarkovsky. Na minha vida inteira, encontrei somente duas pessoas que realmente assistiram seus filmes. É preciso gostar muito de cinema para conhecê-los. Ele é responsável por Stalker, um dos mais belos filmes criados pelo ser humano. Arte pura, recheada de simbolismos e mensagens atemporais.

 

O pequeno texto destacado no início do artigo foi retirado do filme. É sobre ele que falarei e sua grandiosa mensagem, tão ignorada por aqueles que assistem o filme.

 

A fragilidade. E a força. Sabemos que são opostos. Sabemos, também, que um é desejado por todos, enquanto outro é rejeitado por todos. Mas, de fato, sabemos o que são? Reflita agora, sinceramente, sobre isso. Feche os olhos por um instante, respire fundo e só pense nisso. Esqueça tudo. O que é fragilidade? O que é força? Você é fraco? Você é forte?

 

Fez isso? Não? Sim? Isso não importa, na verdade.

 

No final das contas, vamos acreditar naquilo que nos convém. Alguns dirão que são fortes. Outros dirão que são fracos. Alguns dirão que a força está ligada à vitória. E a fragilidade pertence somente aos derrotados. Mas a verdade é que somos todos frágeis e poderosos, ao mesmo tempo. As duas coisas existem dentro de nós. Tudo depende do momento, da situação, de como estamos vivendo e encarando a realidade. E a fragilidade e a força são mais amplas do que imaginamos, muito mais.

 

O ser humano é plural. Pelo menos em sua existência atual.

 

A Lei da Polaridade do Hermetismo fala sobre isso. Leia e reflita, um pouco, sobre ela:

 

“Tudo é duplo, tudo tem dois pólos, tudo tem o seu oposto. O igual e o desigual são a mesma coisa. Os extremos se tocam. Todas as verdades são meias-verdades. Todos os paradoxos podem ser reconciliados.”

 

 

Fragilidade. Força. Tudo dentro de nós. Mas existe uma imensa resistência na hora de admitir isso. As pessoas não aceitam que são capazes de construir e destruir, ao mesmo tempo. Elas querem apenas o melhor. Nossa sociedade, atualmente, valoriza a força. Todos querem ser fortes. Todos devem ser fortes. E quem é fraco, consequentemente, é rejeitado e humilhado. Selecionamos atitudes a dedo, para justificar que somos grandes, ignorando tudo aquilo que, supostamente, nos faz pequenos.

 

Mas por que a fragilidade é algo ruim? E por que a força é algo ruim? As duas coisas não são necessárias para nós?

 

A fragilidade remete à vida. É a sensibilidade em nós, quando notamos o próximo, quando olhamos olho no olho. A força remete à morte. É a necessidade em nós, quando precisamos sobreviver, quando desviamos olhares com medo de nos machucar.

 

A fragilidade remete ao amor. É o carinho em nós, quando abrimos nossos corações para outros entrarem, sem medo. A força remete à morte. É a solidão em nós, quando fechamos nossos corações e vivemos sozinhos.

 

A fragilidade existe nos momentos que nos mostramos para o mundo e para as pessoas. Quando sorrimos sem vergonha. Quando choramos sem vergonha. Quando admitimos nossas falhas sem vergonha. Quando amamos sem vergonha. A força existe nos momentos que nos isolamos em nossos mundo, impedindo a entrada de qualquer um. Quando não sorrimos por vergonha. Quando seguramos as lágrimas por vergonha. Quando não encaramos nossas rachaduras por vergonha. Quando odiamos por vergonha.

 

 

Qualquer pessoa enfrentou, em algum ponto de sua vida, um momento de fraqueza e um momento de força. Isso de forma inconsciente. Precisamos aprender a enxergar esses momentos conscientemente. Aprender com eles. Entender eles. E aceitar eles. Faz parte de nós, de nossa existência. Se negarmos quem somos, não poderemos, de fato, exercer quem somos. E aceitando nossa natureza, teremos a oportunidade de melhorarmos como seres humanos.

 

Eu sou fraco e forte. Você é fraco e forte. Somos todos fracos e fortes. Vamos parar de negar e viver para um futuro mais brilhante, sendo fracos e fortes!

About the author

Nerd Esotérico

Sou minha essência, não sou o que digo que sou ou o que você diz que sou. Em minha mente egocêntrica, amo escrever, jogar videogame, ler, degustar filmes e boas comidas. Nada mais. Nada menos.

  • Bela reflexão! O equilíbrio é essencial em toda a vida e, claro, a humildade e saber os nossos limites e imperfeições e não tentar ser alguém que não somos, ninguém é super-herói na vida real.
    Tem um versículo, especificamente em 2 Coríntios 12:10, que na parte final dele, Paulo cita que “quando estou fraco, então sou forte”, fazendo menção que a força dele vem de Deus. Em momentos de dificuldade, muitos tentam sem sucesso ser fortes e acabam piorando a situação, nesse exemplo, Paulo mostra que o caminho da “força” está no Senhor. Enfim, não querendo conflitar com sua ótima reflexão Nerd Esotérico, mas só estou relacionando com esse exemplo bíblico que me veio na memória no exato momento lendo aqui, que de certa forma, também fala sobre a força e a fragilidade.