Aquele Lugar Especial de Nothing Beach (10/12)

Capítulo 10

Aquela Escolha

 

Ainda se acostumando com aquela luz forte, Amissa se levantou. Sentia medo, mas não sentia-se ameaçada.

 

Jijijiji, sei que assusto. Pois, no final das contas, sou aquilo que todos fogem.

— O quê? — questionou ela.

— A realidade.

 

Então, como uma rajada de vento no verão, a clareza atingiu seu corpo com tudo.

 

“Ah, faz sentido…”, pensou ela.

 

Seu corpo estava cansado, assim como sua mente. Já estava acostumada com aquela claridade. E sentiu que podia descansar um pouco. Estava segura, ali. Sentou-se.

 

— Sabe, jijijiji, você é uma mulher muito corajosa. A maioria das pessoas que transporto não suportam metade do que você suportou.

 

“Mentira… Não sou tão corajosa assim…”, refletiu.

 

— É sim — a criatura falou, como se pudesse ler seus pensamentos.

— Tanto faz…

 

O motorista soltou uma longa gargalhada, ajeitou sua vestimenta e disse:

 

— Sei que está cansada, sei que nao aguenta mais, sei que quer o fim disso tudo. Por isso, senhora Amissa, deixo à sua disposição meus serviços.

— Como assim?

— Sou um motorista de ônibus, jijijiji! Só isso! Agora, você tem duas opções. Você pode ir embora agora, comigo. Basta entrar no veículo. Disparamos! Rumamos para sua cidade e vida antiga. Você esquecerá de tudo, claro, então não precisaria se preocupar com mais nada.

— Hum…

— Ou você pode continuar sua viagem. A praia é logo ali, bem perto, mas você nunca mais se esquecerá das coisas que aconteceram hoje. Viverá com elas, cravadas em seu ser. Isso poderá te corroer. Ou te destruir por dentro. Pode ser que nunca volte para casa.

— …

Jijijiji, então, qual vai ser sua escolha?

 

Amissa ficou em silêncio. Longos minutos de silêncio. Olhou o ambiente ao seu redor. E respirou fundo.

 

 

Caminhava, em frente, vencendo o medo. Pisou na areia. Sentiu certa vitória, mas, na realidade, estava apenas no início de tudo.

 

— Mãe?

About the author

Nerd Esotérico

Sou minha essência, não sou o que digo que sou ou o que você diz que sou. Em minha mente egocêntrica, amo escrever, jogar videogame, ler, degustar filmes e boas comidas. Nada mais. Nada menos.
  • Agora caminhamos para a reta final…finalmente iremos saber sobe o tal “filho” da Amissa…quem é e o que será ele…