O Futuro do Nintendo Switch

Não vou negar. E nunca negarei isso. A Nintendo sempre foi, e provavelmente será, minha empresa favorita na indústria dos jogos eletrônicos. Antigamente, na época do Super Nintendo, ela reinava de forma gloriosa. No entanto, com o passar dos anos, quando outras empresas perceberam o potencial dessa nova indústria e ingressaram nela, a Nintendo encontrou rivais poderosos que, atualmente, encontram-se no trono que um dia fora seu.

 

O que levou a Nintendo a perder o trono? Muitos elementos, que foram se acumulando com os anos, como algumas péssimas decisões — como aconteceu com o Wii U, em seu sistema e na abordagem do marketing — e mudança do público-alvo — na época, a indústria dos jogos eletrônicos era bem restrita, porém, atualmente, ela é aberta para todos e, por isso, acaba caindo nas graças da massa; que é mais propensa a seguir tendências ditadas pela mídia e afins.

 

Porém, o que levou a Sony a capturar o trono por definitivo, foi o fracasso do Wii U. Com um sistema complicado e um público limitado, a maioria das empresas que desenvolve jogos de multiplataforma abandonou o console. O marketing era horrível, tendo como foco o público infantil e casual, e quase não se ouvia falar do videogame. E a Nintendo acovardou, decidindo se focar no Nintendo 3DS e deixando o Wii U morrer aos poucos, numa agonia silenciosa. Isso tudo foi um golpe para os fãs, para a mídia e para as produtoras.

A Nintendo perdeu muita credibilidade com o Wii U. A verdade é que muitos acreditavam que esse fracasso representava o início do fim da Nintendo. Ah, como estavam errados…

 

No ano passado, a Nintendo finalmente anunciou a morte oficial do Wii U e o nascimento do Nintendo Switch. Como sempre, a Nintendo apresentou uma nova tendência, revelando o primeiro console híbrido do mundo, que funciona tanto como console de mesa, tanto como portátil. Foi um estouro. De alegria e críticas. Muita empolgação e muitas dúvidas.

 

E, em Março desse ano, a Nintendo finalmente lançou o Nintendo Switch. Vou dar um pequeno resumo de como as coisas estão indo até agora para o console, com apenas oito meses de vida.

 

Vendeu metade que o Wii U vendeu em toda sua vida útil. Começou a reconquistar produtoras de grande porte, como Bethesda e Square Enix. Lidera a venda, em geral e na maioria dos meses, de consoles em diversos países, incluindo alguns de grande importância, como Japão e EUA. Está cada vez mais difícil encontrar um Nintendo Switch nas lojas, devido buscas acima da média por parte dos consumidores. Consolidou parceria de indies com a Sony, recentemente.

Acho que, depois disso, não preciso falar muito, né?

 

O Nintendo Switch está sendo um sucesso, até o momento. Sua proposta irá criar uma nova tendência, que é a portabilidade e praticidade, mas há quem diga que eles se anteciparam demais. O hardware é mais fraco em comparação com os concorrentes, o que pode ocasionar em problemas na hora das grandes produtoras portarem seus jogos para o console — vão ter que passar por um processo de downgrade e otimização. O armazenamento interno do videogame é outro problema recorrente, pois utiliza uma tecnologia atual, que ainda está bem cara, deixando o console pouco atraente para muitos consumidores. E, por fim, o grande Ego da Nintendo, que trouxe muitos problemas para ela no passado, podendo trazer novamente.

Vamos nos apegar aos fatos. A Nintendo mudou, nota-se claramente. Está procurando espaço na parte mais lucrativa na indústria dos jogos eletrônicos. Está sendo humilde e admite a culpa no fracasso do Wii U. Está começando a escutar seus consumidores. E o Nintendo Switch está vendendo muito bem, assim como está fazendo muito sucesso com o público e crítica.

 

Se a Nintendo manter o ritmo, procurar melhorar ainda mais o console, trazendo novas edições mais potentes e facilitando o armazenamento, ela poderá retomar o trono que um dia lhe pertenceu. E eu, como um grande admirador dessa empresa, espero que isso aconteça!

About the author

Nerd Esotérico

Sou minha essência, não sou o que digo que sou ou o que você diz que sou. Em minha mente egocêntrica, amo escrever, jogar videogame, ler, degustar filmes e boas comidas. Nada mais. Nada menos.

  • Esses dias o Eduardo do blog Gamerniaco escreveu sobre o desperdício de porder. Era sobre o quanto um console é voltado só para gráficos e muitas vezes isso acaba prejudicando outras coisas estruturais de um jogo. Pois bem. Quando eu vejo o Switch tão frágil pequeno e portátil fazer o trabalho de rodar DOOM mesmo com otimizações eu percebo o quanto o hardware está refém de um padrão PC que ele jamais vai alcançar mas mesmo assim tenta e o resultado disso são produtos que mobilizam uma parcela desproporcional de hardware só para fazer belas texturas. O que eu quero dizer é. O Switch é pequeno e faz um excelente trabalho porque a tecnologia está avançada e se os outros não tivessem a premissa do “grafismo PC”, talvez eles pudessem ser mais leves, menores, mais econômicos e mais baratos porque daí todos os 3 sistemas líderes estariam deixando de lado um setor que por natureza é caro e muito voraz (placas de vídeo e softwares de modelagem) para focar mais no jogo em si. Eu sei que é uma ilusão, mas… de algum modo, intencional ou não, esse sonho é real no console Nintendo.
    E sobre os preços, se todos vibrassem na mesma frequência, todos seriam mais baratos pois nenhum deles estaria fazendo uma corrida armamentista de gráficos. A força bélica ficaria só para o PC, e todos seriam felizes. Eu sei. É um comentário cheio de cores e coelhinhos saltitantes… mas é apenas uma divagação…

    • Rapaz você falou tudo mesmo: essa corrida gráfica e ganância de “o meu console é mais potente que o seu” é ridícula e mesmo que um console seja “potente” nesse padrão ele vai sempre ficar atrás do PC, já que isso tudo vem dele e é normal no mundo dele.
      Realmente se os consoles pensassem mais em jogos e na forma de envolver e surpreender seus jogadores teríamos muita coisa boa e de qualidade por aí, claro que teríamos uma ou outra coisa ruim também, mas a fissura em ter gráficos e fps iria diminuir e o foco seria outro.
      Por enquanto só vejo a Nintendo focada nisso, conforme você citou, somente ela tem essa pegada diferente (que as vezes pode dar errado como no WiiU), ela arrisca pode errar sim mas quando acerta…sai da frente que é um rolo compressor de vendas (Wii, DS e até então o Switch)! Não digo só em vendas, mas sendo sincero, os games produzidos por ela na grande maioria são muito bons, não menosprezando os exclusivos da concorrência que também tem diversos bons, mas os dela tem algo de diferente, você joga e percebe aquele “que” diferente, aquele jeito Nintendo de fazer. Isso a concorrência por mais que tenha games bons não consegue. Talvez porque o forte da concorrência nem seja os exclusivos deles e sim os títulos third.

      Enquanto Sony e Microsoft continuarem na briga armamentista de querer simular um pc, a Nintendo vai correndo por fora aproveitando as oportunidades e digo uma coisa, posso ser chamado de louco, mas foi uma oportunidade que ela (a Nintendo) soube aproveitar lá nos anos 80 e virou uma gigante, quem sabe ela com o Switch não aproveite um oportunidade semelhante? Ou…podemos estar ambos errados e em um futuro próximo a Big N volte a brigas por gráficos novamente..rsrsrs
      Desculpa pelo texto longo, me envolvi aqui e nem percebi kkkk Grande abraço Ulisses!

      • Claro que a postura por melhores gráficos sempre foi uma preocupação da Nintendo, Profeta. Alguém lendo o que eu escrevi e lendo a sua resposta poderia pensar que a gente esqueceu que os consoles sempre buscavam os melhores gráficos. O NES chipava os cartuchos, o SNES teve a linha FX o 64 veio com a proposta do Silicon Graphics e por aí vai, eu lembro disso mas, o contexto de hoje é muito peculiar. A coisa ficou excessiva.

  • Ivo

    Ótimo artigo Nerd Profeta! Mas como conversamos outros dia, eu ainda tenho MUITO pé atrás com esses resultados iniciais da Nintendo, espero mais um pouco de tempo para poder acreditar e falar se o SWITCH foi realmente um sucesso. Uma das coisas que me deixam assim é a pouca quantidade de jogos. Tudo bem que eu ainda sonho em ver a Nintendo como na época de ouro e isso pode deixar meu julgamento sobre ele em aberto e com certeza dificilmente isso irá acontecer de novo (ela fica em primeiro!), mas pelo menos ela acertar em tudo que errou desde o SNES, isso pelo menos eu queria ver. Como o Visio disse, esse assunto dá muito pano para manga! Espero que em um futuro próximo você volta com o assunto e assim poderia dar uma opinião minha sem o pé atrás.
    Valeu NerdProfeta! Grande Abraço!

    • A sim com certeza, em breve teremos mais artigos focando nesse assunto e quem sabe até fazendo um top com os melhores games lançados do Switch que poderia lhe encorajar a ter ele rsrs!
      Creio que no segundo ano fiscal a situação possa melhorar e se estabilizar (ou não caso ocorra algum desastre rs) e é natural alguns esperarem ainda após o fracasso do WiiU. 2018 nos aguarde! Mais um belo artigo do nosso mais novo parceiro, Nerd Esotérico!

  • Visio

    Show! Parabéns pelo artigo! Gostei da abordagem sincera e imparcial, apesar de ficar claro seu amor pela Big N.
    Esse assunto certamente renderia muito mais conteúdo, talvez o artigo ficaria grande e maçante, mas você conseguiu fazer um apanhado geral sem precisar detalhar as entrelinhas.
    Mais artigos como esse, bela adição ao site do nosso amigo Zanella!

    • Valeu Visio!
      Como sempre digo, o Switch era o console que a Nintendo estava precisando e ele veio no momento certo: para ser um divisor de águas dentro da empresa fazendo ela se reinventar sem perder a essência, se atualizar e ser humilde para admitir os erros. O que de fato vai acontecer na vida do console só Deus sabe, mas se continuar vendendo como está vai ser imbatível.

    • Nerd Esotérico

      Obrigado, Visio!

      De fato, para encararmos as coisas com clareza, precisamos dessa imparcialidade. Eu mesmo adorei o Wii U, mas me desfiz dele rápido, pois estava numa época da minha vida que queria mais jogos, principalmente aqueles que exigem mais dedicação. E, infelizmente, eram poucos os jogos do fracassado console que supriam meu desejo.

      E renderia sim, e, de tempos em tempos, iremos atualizar esse assunto!

      Imensamente grato pela leitura e feedback! Muita paz e jogos para você!