Videogames – Você Está Preparado Para O Futuro?

Zanella, codinome Nerd Profeta aqui: Apresento-lhes Visio, um grande amigo meu e que estará nos apoiando com suas grandes análises e textos sobre a cultura nerd em geral! Visio é criador do Portal 2Join, que é parceiro nosso aqui! Bem vindo mano!

Os videogames existem a pouco menos que 66 anos, porém já sofreram diversas mudanças durante esse período. Essas mudanças ocorreram em uma velocidade incrível, como poucos ramos industriais já conseguiram evoluir até então. As mudanças são tão drásticas que temos um fenômeno que se repete a cada etapa dessa evolução, onde algumas pessoas param, não conseguem seguir as tendências e, por vezes, aceitam que só conseguem se divertir jogando jogos até certa geração, não mais que isso. 

Nesse artigo quero oferecer a você, caro amigo leitor que não só lê o título e já comenta besteira, uma oportunidade de autoavaliação, chegando ao ponto principal, onde você deve responder a pergunta:

“Estou pronto para continuar aceitando a evolução dos games?”

A Rápida Evolução dos Games

Desde a sua aparição, na década de 50, os games cativam o ser humano de uma maneira realmente incrível! Usados inicialmente com o intuito educativo, os games tinham seu potencial muito limitado devido aos altos custos da tecnologia disponível na época, com o agravante de essas tecnologias serem muitas vezes utilizada com teor bélico, como era no caso do jogo Hutspiel.

Pouco tempo depois teríamos projetos em andamento que logo renderiam frutos e entre eles estava o Spacewar! game esse que nasceu em um desafio interno entre estudantes de Tecnologia na Universidade de  Massachusetts no ano de 1960. A fabricante do computador utilizado para que esse jogo tomasse forma, DEC, gostou tanto da ideia que resolveu incluir o game, que era um programa teste, em todos os PDP-1 a partir de então. Em pouco tempo várias outras universidades tiveram acesso ao jogo Spacewar!, mas ainda não havia um modelo de negócio sólido.

335

Foi na década de 70 que tudo mudou! Foi nessa época que ocorreu o lançamento do primeiro videogame, primeiro console, a ser comercializado no mesmo estilo que conhecemos hoje. Nascia o Odyssey. É claro que com a tecnologia disponível na época você não pode esperar nada visualmente incrível aos olhos de quem vivencia a atualidade.

A partir de então os games não pararam mais de surpreender! Evoluíram muito, muito, rápido! Não só uma evolução gráfica. Na verdade o visual dos games é apenas um dos quesitos na linha evolutiva dos videogames.  Apenas um coisa nunca mudou: A presença da Interatividade.

Evoluindo o Modo de Jogar

Os jogos, no inicio da vida dos videogames, eram focados em batalhas um contra um, PvP. A ideia principal era essa, apesar de alguns oferecerem modos de jogo para apenas um jogador, como no caso do Pong da Atari onde você enfrentava a máquina que, ao mesmo tempo que fazia jogadas brilhantes, cometia erros de iniciante, o ponto alto do jogo era realmente colocar uma pessoa jogando contra outra, testando suas habilidades e interagindo com o sistema.

Em pouco tempo já tínhamos a primeira empresa Third, Activision, novos consoles, como Atari 2600 e até mesmo NES e Master System, todos muito bem recebidos pelo público em geral e não vou abordar aqui o Crash dos Videogames protagonizado pela Atari na década de 80. Agora notem a evolução dos games, não só os gráficos, notem que em menos de duas décadas o salto foi tão grande que chega a assustar:

imagem meio

É claro que a primeira coisa que notamos é a evolução gráfica. Ela realmente existe e é elogiável! Mas prestem atenção na quantidade de coisas aparecendo nas telas, plano de fundos coloridos ao invés do preto, inteligencia artificial usada em vários inimigos ao mesmo tempo, que agem livremente pelo cenário, paleta de cor, liberdade de movimentação, quantidade de informações na tela, curva de dificuldade, entre outros aspectos, porém, uma coisa nunca mudou: A Presença da Interatividade.

Quando a Mudança Não Agrada

Tudo estava muito lindo, até que começaram a surgir pessoas que não se adaptavam ao novo estilo dos vídeo games. A corrida por altas pontuações, como era na década de 70 e inicio da década de 80, passava da ficar de lado. Apesar de muitos jogos ainda manterem o sistema de pontos, isso já não era mais um modo efetivo de provar que você era melhor que alguém em tal jogo.  Nesse momento houve a primeira leva de players que não conseguiu acompanhar a evolução dos videogames. 

Depois disso os games passaram duas gerações com mudanças leves, que focaram principalmente em evolução de hardware, entre as eras 8 e 16bits. Duas gerações marcadas por jogos sidescroling, shmups, fighting games, todos com visão lateral ou aérea, o famoso 2d. Foi então, com a popularidade do 3d, que enfrentamos uma nova ruptura na comunidade gamer. Muitas pessoas não conseguiram aceitar bem essa mudança de perspectiva dos games. O ponto alto eram modelagens em 3d, com liberdade de câmera, onde você poderia girar sua visão para qualquer lado, com muito mais liberdade e isso foi sim um problema para muitos gamers. Não é a toa que hoje em dia você encontra muitas pessoas que pararam na geração 16bits e se mantém jogando os mesmos jogos de outrora, sem procurar as novidades que a tecnologia oferece.

e7f4

Não estou julgando se essa pessoa fez ou não a escolha certa. Acredito que os videogames servem para divertir e então, a partir do momento em que se torna algo frustrante pra você, não vejo problema em a pessoa parar de jogar tal jogo. Mas e quando isso alcançar você?

Realidade Virtual

Estamos em uma fase transitória, podemos testemunhar uma mudança no mundo do games com a mais nova investida da Realidade Virtual. Dessa vez muito mais estável e com melhores condições de se manter no mercado. Para muitos jogadores ela se trata apenas de uma fase, como já foi anteriormente, porém, e se ela veio pra ficar? É claro que não estou falando aqui de uma mudança drástica, mas sim, ela pode ocorrer. Como no caso do 2d para o 3d ela altera sua perspectiva no jogo e permite novas possibilidades, não seria essa a evolução necessária para enfim termos jogos diferentes?

riftshipping2

Tantos jogos diferentes e tão parecidos na atual geração que parecem somente uma mudança de skin de um jogo pra outro, como foi citado esses dias pelo meu irmão Lex em uma conversa no Whats, talvez seja esse o rumo mais correto para novas narrativas. Se acontecer, você estará preparado para isso? Conseguirá se divertir com os games do futuro?

Um Ponto em Comum

A única coisa que se manteve nos videogames desde o inicio até o dia de hoje foi a interatividade. Esse é o único ponto comum. É interessante você pensar sobre isso, pois imagine que a única coisa que pode realmente se manter pode ser a interatividade, tudo pode mudar ao ponto de você se sentir deslocado se ficar um período longo sem jogar. Saiba que é isso que você pode esperar dos games, pois foi em cima disso que eles foram construídos e é o ponto de maior destaque que diferencia os videogames de outras atividades.

Também podemos afirmar que a mudança é a fonte da juventude dos videogames. Eles se transformam para atender a geração atual, sempre será assim, por mais que hoje já tenhamos muito conteúdo exclusivo voltado aos Old Schools, mesmo assim, a geração dominante sempre estará voltada para um público diferente, pois precisa se renovar para se manter viva.

136465-222765-oldgamerjpg-noscale

Se você deseja se manter acompanhando os games você precisa estar preparado para isso. Estar preparado para aceitar novas tecnologias. Não pense que isso é fácil. Não pense que os jogadores que pararam na era 16bits gostam menos de games que você, não é isso. É simplesmente a sua capacidade de se adaptar e se divertir com algo que te tira do tradicional, do comodismo.

Não é uma obrigação você se manter atualizado e curtindo os games atuais, não mesmo, o importante é você se divertir jogando. Quando essa diversão é colocada em xeque, quando você já está tendo dificuldades em assimilar comandos ou instruções e se preocupa mais em como jogar do jeito correto do que se divertir com aquilo, então, nesse momento, você terá que refletir. Sua decisão definirá se você continuará jogando os jogos do futuro ou se continuará se divertindo com a enorme quantidade de games que já foram lançados. A escolha é sua, mas não é algo que você não possa se preparar.

Esteja aberto a novas possibilidades. Já testou o óculos de realidade virtual? Não? Teste! Faça sua analise do produto, tire suas próprias conclusões e teste de novo e de novo. Jogue games que te tirem da mesmice, evolua. Isso é claro se você quiser se manter atualizado e jogando, do contrário não precisa se preocupar, pois a fileira de retrogamers só aumenta e sempre tem lugar para mais um.


Curiosidade

No lançamento do Arcade Pong, na Califórnia, a Atari deixou uma máquina de Pong em um bar local, para que os consumidores pudessem comprar fichas e jogar. Dias depois a Atari foi acionada pelo dono do estabelecimento, que reclama um mal funcionamento da máquia. A Atari enviou um engenheiro para averiguar a situação e ao chegar no local ele constatou o defeito: A máquina estava emperrada devido a quantidade incrível de fichas que haviam sido inseridas. Foram tantas que lotou o Arcade Pong. A Atari não previu tamanho sucesso e não estava preparada para isso. Uma grata surpresa, não acham?